Terça-feira, 15 de Abril de 2008

A noite caiu...

Caiu a noite.

Mais uma vez aqui estou sentada em frente ao pc, a deixar as minha ideias escorrerem pelas mãos para o teclado.

A noite está calma, estou no trabalho, já está tudo a dormir, e a mim, resta-me esperar pela manhã.

Olho o ecrã, as estrelas na noite, a lua que se esconde, mas a inspiração não vem...

Nada me surge.

É assim a inspiração, umas vezes surge em catadupa, outras foge de nós como um coelho bravo.

Não faz mal.

Hei-de desejar-vos apenas uma noite tranquila com um soninho reparador.

Até amanhã...

Sinto-me: Desinspirada
Música: Vambora - Adriana Calcanhoto
Sábado, 12 de Abril de 2008

Hoje estou cansada...

 

 

Hoje estou cansada, não me apetece escrever, não quero desfiar rolos de emoções e sentimentos.

Quero apenas o calor do teu colo meu amor.

O carinho das tuas mãos, o calor dos teus beijos.

 

Hoje estou cansada, não me apetece escrever, não quero desfiar rolos de emõções e sentimentos.

Quero apenas o afago do teu corpo, um pouco da tua atenção.

Hoje estou cansada, não me apetece escrever, não quero desfiar rolos de emoções e sentimentos.

Quero só um momento a sós, um momento de ternura.

 

Hoje estou cansada, não me apetece escrever, não quero desfiar rolos de emoções e sentimentos.

Quero apenas estar contigo meu amor.

Sinto-me: Carente
Música: Esfera - Pedro Khima
Sexta-feira, 11 de Abril de 2008

Desabafo...

     Muitas vezes, escrevo sem querer pensar, num devaneio externo, deixando que palavras me façam festas, criança menina ao colo delas. São frases sem sentido, decorrendo mórbidas, numa fluidez de água sentida, esquecer-se de ribeiro em que as ondas se misturam e indefinem, tornando-se sempre outras, sucedendo a si mesmas. Assim as ideias, as imagens, trémulas de expressão, passam por mim em cortejos sonoros de sedas esbatidas, onde um luar de ideia bruxuleia, malhado e confuso.

     Não choro, por nada que a vida traga ou leve. Há porém páginas de prosa que me têm feito chorar. Lembro-me, como do que estou vento, da noite em que, aínda criança, li (...) E fui lendo, até ao fim, trémulo, confuso; depois rompi em lágrimas felizes, como nenhuma felicidade real me fará chorar, como nenhuma tristeza da vida me fará imitar. (...) É a saudade da emoção daquele momento, a mágoa de não poder já ler pela primeira vez aquela grande certeza sinfónica.(...)

Bernardo Soares

Sinto-me: Literária
Música: Lira - Folclore Açoreano

.Conhece-me

.Meu Tempo

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Visitantes

search engine marketing company
provided by Inteliture.com
Photobucket Photobucket

.Meus Selos

:: LEVA-ME ::


:: APROVADO ::


Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

.Memórias Recentes

. A noite caiu...

. Hoje estou cansada...

. Desabafo...

.Memórias Passadas

. Setembro 2011

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.Blogs Amigos

.Eu Participo

.tags

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.Prendas Carinhosas

.Campanhas

blogs SAPO

.subscrever feeds