Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

O primeiro encontro... 3

 

 

                Para Anabela tudo está perfeito. O karto com vista para a praia, a cesta de rosas vermelhas k Duarte tinha pedido para ela, por saber k eram as suas flores preferidas… E principalmente… Estava ali com ele como já tantas vezes sonhara, mas agora não era apenas um sonho, era real.

                Anabela estava muito feliz, mas cansada tb, akele ar kente e húmido fazia-lhe falta de ar.

                -Duarte, ficas xateado se for tomar um banho para relaxar e descansar um pouco?

                -Claro k não linda. Vai-te refrescar.

                Anabela pegou na mala, colocou-a em cima da cama e tirou uma camisola branca de algodão, um conjunto de langerie branco e umas sandálias e foi para a casa de banho. Duarte seguiu-a com um olhar guloso. Passados alguns minutos, Anabela sente bater à porta.

                -Posso entrar?

                -Claro lindo, entra.

                Anabela estava deitada na banheira, envolta em espuma branca. Os cabelos molhados estavam ainda mais ondulados e moldavam-lhe o rosto. Duarte não keria acreditar, ela estava ainda mais bela…

                -Estas linda meu doce!

                Anabela corou. Estava habituada aos piropos de Duarte mas nunca conseguia evitar ficar corada.

                - Posso te fazer companhia?

                Anabela sorriu e disse k sim. Duarte aproximou-se, sentou-se na beira da banheira em forma de concha e começou a acariciar os cabelos de Anabela. Anabela levantou a mão e acariciou-lhe o rosto com ternura.

                 -Desculpa, molhei-te lindo.

                -Não faz mal, agora tenho de me despir.

                Disse Duarte com ar atrevido.

                -Posso me juntar a ti?

                E sem dar resposta Anabela puxa-o para dentro da banheira xeia de espuma. Os dois riram felizes.

                -Kero te fazer feliz, kero te dar prazer como nunca sentiste antes.

                Anabela já ouvira akilo diversas vezes. Tantas vezes Duarte lhe prometera k a iria amar como nenhum outro homem o fizera antes.

                Devagar e com ternura, Duarte foi lhe acariciando o rosto, o pescoço. Com os lábios começou a percorrer-lhe cada pedaço do corpo. Começou pelas orelhas, Anabela sentiu um arrepio gostoso, e Duarte foi descendo pelo pescoço até ao peito. Beijo-lhe os seios e acaricio-lhe os mamilos com a língua. A cada toke Anabela estremecia. Anabela tentou beija-lo.

                -Não. Deixa-me amar-te. Deixa-me dar-te todo o prazer k tenho para te dar…

                Duarte levanta-a, senta-a na beira da banheira e começa a beijar-lhe novamente os seios. Brinca com a língua em movimentos circulares nos mamilos dela. Desce demoradamente pelo tronco dela, saboreia cada pedaço da pele húmida. Beija-lhe a barriga, Anabela contrai-se num espasmo. Duarte desce mais um pouco e abre-lhe delicadamente as pernas. Anabela deixa-se levar. Ele volta a beijar-lhe a barriga e vai descendo enkanto lha acaricia as coxas com as mãos. O toke das suas mãos na pele da Anabela faz-a estremecer e contorcer-se de prazer.  Duarte beija-lhe o interior das coxas e com a língua percorre suavemente o sexo húmido de Anabela k sem conseguir se controlar solta um gemido.

                A língua kente de Duarte provoca-lhe desejo. Anabela sente-a penetrar devagar na sua vagina e acariciar o seu clítoris. É uma sensação tão boa… Anabela estremece de prazer e geme… Os gemidos dela deixam Duarte ainda mais louco de desejo e começa a acariciar-lhe o clítoris com a língua enkanto vai introduzindo devagar um dedo da vagina de Anabela. Ela já está toda molhada, e não é da água do banho, essa já há muito k secara. E Duarte continua… Mais um dedo, sem nunca para de acariciar o clítoris de Anabela com a língua. Ela já geme descontroladamente, contorce-se de prazer e num impulso agarra os cabelos de Duarte. Ele, excitado pela reacção dela, e  vendo  k Anabela estava kase a atingir o orgasmo, continua a estimula-la ainda mais energicamente.

                -Não aguento mais… Vou-me vir meu amor!!!

                - Vem-te… kero beber todos os teus sucos.

                E assim, entre gemidos e convulsões, Anabela vem-se violentamente na boca dele.

                Anabela está esgotada. Duarte sorri carinhosamente para ela.

                -Gostaste linda?

                -Amei…

 

(Continua…)

Sinto-me: Xeiinha de vontade...
Música: Just The Way You Are - Bruno Mars
Publicado por Lala às 18:07

Link do post | Dê Opinião | Adicionar aos favoritos

.Conhece-me

.Meu Tempo

.Setembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.Visitantes

search engine marketing company
provided by Inteliture.com
Photobucket Photobucket

.Meus Selos

:: LEVA-ME ::


:: APROVADO ::


Photobucket Photobucket Photobucket Photobucket

.Memórias Recentes

. Apaixonada...

. To an Angel...

. "Sou fã..."

. O primeiro encontro... 3

. O primeiro encontro... 2

. O primeiro encontro...

. Olá a todos... Voltei

. Som do coração

. Que saudadessssssssssssss...

. Tenho saudades...

.Memórias Passadas

. Setembro 2011

. Fevereiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

.Blogs Amigos

.Eu Participo

.tags

. todas as tags

.Pesquisar neste blog

 

.Prendas Carinhosas

.Campanhas

blogs SAPO

.subscrever feeds